Seja solidário. Ofereça ajuda sem sair de casa - Especial coronavírus


Já ofereceu ajuda hoje? Hoje vou trazer 6 dicas simples sobre como você pode ser útil em tempos de crise.

Uma das coisas que mais ouvimos de pessoas que prestam serviço voluntário é o quão bem elas ficam depois de fazer uma doação, seja de tempo, de conhecimento, de dinheiro. É possível que você até tenha na sua lista de desejos ou ate mesmo metas para 2020, fazer u trabalho voluntário ou ajudar alguém Então, que tal aproveitar este período para exercitar a solidariedade? Não estou falando de desenvolver a vacina do coronavirus. Seria sem duvida a atitude de maior utilidade. Mas não sendo possível, há diversas coisas que podem ser feitas. A primeira dica que eu te dou é: Ligue para pessoas! Ligar do verbo telefonar! Pode ser também do verbo fazer vídeo chamada. Evite mensagens. Estamos com tempo. Aproximar contato, interação humana é importante. Algum familiar distante e pergunte como está. Um gesto simples, pode mudar o dia de alguém! Algum colega do trabalho ou faculdade cuja família mora em outra cidade, veja se está precisando de alguma coisa. A segunda dica é: há alguma coisa que você faz bem que pode ajudar pessoas? Pode ser uma habilidade profissional, pode ser um hobby. Ofereça-se para ajudar. Procure quem pode estar precisando. Avise seus amigos que você está disponível com determinada atividade para ajudar quem estiver precisando. Se quiser cobrar um valor simbólico é válido. Você talvez não esteja gerando renda nesses dias, mas lembre-se de que outras pessoas também não. A terceira dica é: faça contato com ONGs e igrejas, das mais diversas orientações religiosas. Com a crise econômica é muito comum essas instituições perderem apoio financeiro. É possível que estejam precisando de doações e itens de consumo básico. Enquanto estocamos álcool em gel, há pessoas que mal tem dinheiro para comprar 2 sabonetes por mês. Sem exagero, é possível que uma simples doação que você possa fazer do seu smartphone salve vidas nesse momento. A quarta dica é pense no lugar onde você mora. Existem pessoas que estão trabalhando para que você desfrute do conforto da sua casa. Sim, mesmo que seja difícil, você está no lugar mais confortável do mundo, a sua casa. Para isso ser possível, uma legião de pessoas está trabalhando, se expondo ao risco de contaminação. Um simples ato de separar o lixo na sua casa, já diminui a necessidade de manipulação de produtos de diversas pessoas antes do descarte. Pergunte a eles se é possível você ajudar mudando um hábito. A quinta dica é ajude as pessoas mais próximas a você, as que estão debaixo do mesmo teto! É muito comum na correria do dia-a-dia esquecermos delas – as que estão usando todas as técnicas que eu falei nesse vídeo do card que tá aparecendo, pra te aturar esses dias até hoje! Você sabe o que elas estão querendo? Será que você não teria condições de ajudar? A sexta dica é: não descarte nenhuma ideia que você tenha sobre ajuda, por você julgar que tem pouco impacto. Pergunte a quem interessa se sua ideia é válida. Mesmo que não seja, talvez a pessoa pode te dizer o que poderia ajudar. Tem mais alguma dica? Deixa aqui nos comentários! Nesse momento, a solidariedade e a empatia são as armas para ajudarmos pessoas e também a nós mesmos. Vamos aproveitar esses dias da melhor maneira possível!

Gostou desse artigo?

Texto desenvolvido por Márcia Verônica de Paiva Machado, Psicóloga formada pela PUC-Rio (CRP 05/35863).

Terapeuta Certificada pelo Instituto Albert Ellis em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Atende em consultório particular, com sessões baseadas em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Faça contato e agende uma consulta.

0 visualização
 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

©2019 por TREC RJ.