TOC de limpeza - Dicas para enfrentamento

Atualizado: Abr 7


Hoje vou trazer 7 dicas para lidar com o TOC de limpeza Se ainda não leu, clique aqui para acessar o texto sobre TOC. As dicas que vou trazer são baseadas na terapia cognitivo-comportamental e na terapia de exposição e prevenção de respostas. Valem tanto para quem tem o diagnóstico quanto para quem não tem, mas considera que está exagerando nos rituais de limpeza e está com um medo excessivo de contaminação. Dica 1 Você não é o TOC Externalize o transtorno, separe ele de você. Entenda quais os mecanismos cognitivos que atuam em você, escreva os pensamentos que geralmente vêm. Prepare-se para quando eles vierem. Quando eles acontecerem, você estará pronto para combatê-los. A seguir, algumas perguntas que podem te ajudar a entender como os pensamentos intrusivos aparecem: - Quais argumentos que o TOC usa para te convencer a ir à exaustão e prejudicar sua vida? - Quais as técnicas de persuasão que o TOC usa com você? - O que o TOC promete para você se fizer os rituais? - Quase mentiras o TOC conta para você? Feito isso, vamos para a próxima dica. Dica 2 Prevenção de resposta ou de rituais Prevenção de resposta é a abstenção programada da realização dos rituais. Sabendo que os pensamentos intrusivos vão continuar, programe-se para não realizar um ritual. Crie uma resposta assertiva de enfrentamento para derrubar um argumento do TOC. Deixe um pequeno lembrete nas áreas da sua casa que já foram higienizadas. Se precisar, coloque o horário que foram higienizados. Prepare-se para combater seus pensamentos intrusivos. Pode também colocar cartões de enfrentamento. Vou deixar algumas frases na descrição, para te ajudar. Dica 3 Observe e Monitore o tempo empregado nas tarefas de higienização Estamos diante de uma ameaça recente. Há ainda pouco estudo, porém o pouco que temos podemos nos esforçar par entende-los como suficientes. Lembra a frase inicial do primeiro video? Nada que você faça vai ser totalmente suficiente. O tempo recomendado para lavagem de mãos é 1 minuto. Para ficar divertido, pode ser cantar parabéns pra você 2 vezes. Observe se está levando mais que isso. E se está fazendo isso a todo momento, mesmo sem ter tido contato com alguma superfície potencialmente contaminada. Se sim, cronometre seu tempo e estabeleça metas de redução de tempo. Dica 4 Exposição à ameaça de contaminação Num tratamento de TOC, o ideal seria que você conseguisse suportar o desconforto de se expor ao seu medo de contaminação. Porém, na atual situação, isso é impensável. Se expor não é uma boa ideia, muito menos recomendado. Podemos pensar em adaptar. Por exemplo, após realizar a lavagem adequada, você pode se expor a situações que tenham risco mínimo de contaminação. Ex.: após tocar em objetos na sua casa que estejam higienizados, resistir ao impulso de lavar. Inicie com 30 segundos, depois aumente para 1 minuto, depois para 2, 5. Para as tarefas de exposição, você pode solicitar apoio de algum familiar. Normalmente, uma família com um membro que tem TOC, tem enorme interesse em vê-lo tratado, assintomático. Peça ajuda. Dica 5 Redução da Hipervigilância Ficar atentos aos riscos de contaminação é uma atitude recomendada. Sim. Quando saímos à rua. Quando tocamos objetos que não sabemos se foi higienizado ou não. Mas em casa, depois de já termos feitos a rotina de higienização de nosso corpo e nossos objetos? A proposta é a exposição espontânea em casa, a objetos que podem gerar pensamentos intrusivos de risco de contaminação. Se ficar em dúvida se está higienizado ou não, vamos à dica 5. Dica 6 Uma dica simples que pode te ajudar, é espalhar pela casa, lembretes, os lugares onde você realiza os rituais de limpezas, informações cientificas, como por exemplo o tempo de sobrevivência do vírus em superfícies. Dica 7 Outra dica simples que pode te ajudar, é nestes mesmos lugares na sua casa, colocar bloquinhos ou post-it com uma caneta/lápis, onde você possa escrever para você de forma objetiva que já realizou a limpeza. Coloque data e hora da limpeza, para não se boicotar ficando em duvida e fazendo o ritual novamente. Em suma, o comportamento excessivo e compulsivo de lavagens é decorrente da busca de alívio das obsessões, dos pensamentos intrusivos. Desenvolva sua habilidade cognitiva de aceitar a incerteza, os riscos e questionar a veracidade dos seus pensamentos quando eles ocorrerem. Monitore seu comportamento e registro os ganhos que você teve. Mais uma vez, o que a população está passando não é TOC. Mas sem dúvida, pessoas com TOC, principalmente de limpeza, estão mais vulneráveis nesse momento. Vamos nos unir a nos ajudar! Tem mais alguma dica? Deixa aqui nos comentários! Vamos aproveitar esses dias da melhor maneira possível!

Gostou desse artigo?

Texto desenvolvido por Márcia Verônica de Paiva Machado, Psicóloga formada pela PUC-Rio (CRP 05/35863).

Terapeuta Certificada pelo Instituto Albert Ellis em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Atende em consultório particular, com sessões baseadas em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Faça contato e agende uma consulta.

52 visualizações

©2019 por TREC RJ.