TOC de limpeza: o que é, ABC da TREC e emoções


Nada que você faça vai ser totalmente suficiente. Hoje vamos falar sobre TOC de limpeza, a definição do Transtorno Obsessivo Compulsivo de limpeza, o modelo ABC da TREC para TOC e as emoções ligadas so TOC. Nunca imaginei como psicóloga falar pra pessoas ficarem em casa, também muito menos pensei em orientar às pessoas a lavarem as mãos muitas vezes ao dia. Será que estamos tendo que redefinir o que são os padrões adequados para muitos comportamentos, durante esse período, entre eles, comportamentos excessivos de limpeza. Obsessões são Pensamentos, impulsos ou imagens recorrentes e persistentes que, em algum momento durante a perturbação, são experimentados como intrusivos e indesejados e que, na maioria dos indivíduos, causam acentuada ansiedade ou sofrimento. O indivíduo tenta ignorar ou abafar ais pensamentos, impulsos ou imagens ou neutralizá- -los com algum outro pensamento ou ação. Compulsões são comportamentos repetitivos ou atos mentais que um indivíduo se sente compelido a executar em resposta a uma obsessão ou de acordo com regras que devem ser aplicadas rigidamente. A intenção dos comportamentos ou os atos mentais é prevenir ou reduzir a ansiedade ou o sofrimento ou evitar algum evento ou situação temida; entretanto, esses comportamentos ou atos mentais não têm uma conexão realista com o que visam neutralizar ou evitar ou são claramente excessivos. Após a realização de um comportamento ritualístico, o indivíduo experimenta um alívio das obsessões. No caso do TOC de limpeza, são obsessões por contaminação e compulsões por limpeza. Medo de contaminação (MC) refere-se à sensação desagradável, intensa e persistente de ter sido contaminado ou de vir a contaminar- -se em razão do contato direto ou indireto com pessoas, locais ou objetos considerados “sujos” ou “infectados”, com sujeira de modo geral ou com substâncias nocivas. Trazendo para o cenário atual, é claro que existe um medo real de contaminação e uma busca por comportamentos que eliminem o risco real de contaminação. Entretanto, manter uma rotina rígida de limpeza e um preocupação adequada com a contaminação, neste momento são adequados. Além da crença de exagerar o risco, outras crenças disfuncionais foram identificadas e que interagem entre si: excesso de responsabilidade (medo de contaminar os outros), intolerância à incerteza (necessidade de ter garantias de que não está contaminado), fusão do pensamento e da ação (poluição mental) e perfeccionismo (necessidade de lavar “direito”). Para ser considerado transtorno, deve ter um impacto considerável na vida do indivíduo. A proposta da terapia racional emotiva comportamental é ajudar a pessoa a desenvolver a tolerância a frustração pelo fato de nunca serão suficiente seus comportamentos de limpeza exagerada e que mesmo que se contamine ainda existem coisas que podem ser feitas. É muito delicado falar disso no atual momento. O modelo ABC da TREC e as emoções para o TOC Trazendo para o modelo ABC da TREC, podemos dizer que a temática das inferências, dos pensamentos giram em torno da certeza, do controle e de auto-responsabilidade, implicando em ansiedade e culpa. A = Você encostou em um pacote de compras que acabou de ser entregue na sua casa e pensa: ‘será que a embalagem está contaminada?’ B = ‘Eu devo ter 100% de garantia e nenhuma dúvida que a embalagem não está contaminada. É terrível e não vou suportar não estar 100% certo e sem dúvida. C = ansiedade (Unhealthy negative emotion) / limpezas excessivas e insuficientes. Por outro lado, B = ‘Eu gostaria de ter 100% de garantia que a embalagem não está contaminada, mas não necessariamente eu preciso estar. É frustrante ter dúvida, mas posso suportar não estar 100% certo. C = preocupação (healthy negative emotion / limpeza adequada. Outro ABC possível seria: A = Você lavou todos os pacotes de compra antes de arrumar no armário: ‘será que eu higienizei direito?’ B = ‘Eu tenho que garantir que tudo esteja higienizado porque posso colocar a vida da minha família em risco. É terrível se alguém ficar doente porque eu não limpei. Que espécie de pessoa eu sou por colocar em risco minha família?. C = culpa (Unhealthy negative emotion) / retira tudo do armário e limpa inúmeras vezes. Por outro lado, B - Eu quero garantir que tudo esteja higienizado para evitar colocar a vida da minha família em risco. Vai ser muito ruim se alguém ficar doente, mas não tenho como saber se foi apenas por um descuido meu ao limpar. Vou ter errado, talvez. Mas caso alguém se contamine, vou continuar cuidando da minha familia dentro do que estiver a meu alcance. C = arrependimento / limpeza adequada e reconhce que existe sempre o risco. Uma outra emoção muito presente no TOC é o nojo. Na TREC não existe um protocolo para esta emoção, mas poderíamos dizer que ela estaria envolvida em crenças de catastrofização, intolerância à frustração e avaliação global do possível agente contaminador. Aspectos cognitivos: Exagerar o risco ou perigo Superestimar a própria vulnerabilidade Transmissão mágica (sem contato, por proximidade) Excesso de responsabilidade,

Intolerância à incerteza,

Perfeccionismo senso aumentado de responsabilidade e tendência a superestimar a ameaça; perfeccionismo e intolerância à incerteza; e importância excessiva dos pensamentos (p. ex., acreditar que ter um pensamento proibido é tão ruim quanto executá-lo) e necessidade de controlá-los. Aspectos comportamentais: Hipervigilância e superatenção a quaisquer indícios de possíveis contaminação Busca de informação excessiva sobre agentes de contaminação Dificuldade em quando encerrar a lavagem compulsiva Se as obsessões ou compulsões já tomam tempo ou causam sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo, É claro, que numa situação de vulnerabilidade e incertezas que temos, pessoas com esse transtorno, vão estar mais suscetíveis a crises obsessivas e aumento das compulsões É muito comum num quadro de TOC, a pessoa imaginar que não se contaminou, pura e simplesmente porque desempenhou os rituais. E por o ritual ter um caráter aliviante, ela vai desempenha-lo sempre que as obsessões, os pensamentos intrusivos acontecerem. IMPORTANTE: Os indivíduos que apresentam TOC de limpeza perdem a referência do que são lavagens “normais”, do que é recomendável em termos de cuidados de saúde, hábitos de higiene, e do que pode ser excessivo e até claramente prejudicial. Desconhecem o quanto as lavagens excessivas, o uso excessivo de álcool, sabão e detergentes podem ser prejudiciais à saúde. O uso excessivo de sabão ou detergentes causa dermatites e torna o indivíduo predisposto a adquirir fungos – uma doença comum em lavadeiras. O álcool, por sua vez, resseca a pele, tornando-a predisposta a lesões. O objetivo da psicoeducação é restabelecer essas noções. O que está acontecendo na população não é TOC. O TOC é caracterizado pela presença de obsessões e/ou compulsões, que diferem das preocupações e rituais típicos. Quem não está com medo e limpando as mãos com uma frequência maior do que num cenário sem pandemia?

Gostou desse artigo?

Texto desenvolvido por Márcia Verônica de Paiva Machado, Psicóloga formada pela PUC-Rio (CRP 05/35863).

Terapeuta Certificada pelo Instituto Albert Ellis em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Atende em consultório particular, com sessões baseadas em Terapia Racional-Emotiva Comportamental.

Faça contato e agende uma consulta.

0 visualização
 
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

©2019 por TREC RJ.